quinta-feira, 7 de maio de 2009

Vida que segue’ (João Saldanha)



Se João Saldanha (1917-1990) estivesse vivo, comentando os jogos pelo rádio, não ficaria abalado com a terceira perda consecutiva do título estadual para o Flamengo (dois deles decididos nos pênaltis). Diria, simplesmente, uma de suas frases favoritas: “Vida que segue...” João realmente teria razão.
Nas cinco decisões do velho Campeonato Carioca, o Botafogo venceu duas (1962-1989) e perdeu três (2007-2008-2009). Uma coisa, porém, é absolutamente certa: jogando com um time mais do que improvisado, o Botafogo fez muito mais do que eu mesmo esperava. Sem dois de seus três tenores – Maicosuel e Reinaldo – o time por pouco na ganha a final, não fosse o tenor presente chutar tão mal o pênalti cometido pelo Flamengo.

Dei a mim mesmo um período de repouso, no blog, para não escrever algo que não fosse a verdade, somente a verdade, não mais do que a verdade. E a verdade, absoluta e irretocável, é que o Botafogo não tem banco, embora tenha feito um segundo tempo praticamente irretocável. Pena que as cobranças de pênaltis tenham sido tão bisonhas, lembrando a decisão do Fluminense contra a LDU, com Washington, Conca e Thiago Neves. Juninho e Leandro Guerreiro – o melhor jogador do Botafogo na competição – foram simplesmente ridículos na hora de decidir a partida.

Uma coisa faço a mais absoluta questão de ressaltar: em nenhum momento os jogadores do Botafogo provocaram o lateral rubro-negro Juan, que, além de cometer uma falta grosseira em Maicosuel, no jogo anterior, ainda o ameaçou verbalmente sem que o juiz, além do cartão amarelo, não lhe aplicasse um vermelho pelo gesto. Do início ao fim o Botafogo jogou lealmente e saiu de campo derrotado sem um único e escasso gesto de vingança contra Juan, o que certamente provocaria um conflito generalizado no gramado do Maracanã.
O Botafogo perdeu? Vida que segue. Outros campeonatos virão e as possibilidades de êxito serão rigorosamente iguais.

Faço, aqui, a mais absoluta questão de registrar o elegante e-mail que recebi do rubro-negro José Luiz – um dos raros a não se esconder sobre o pseudônimo de ‘anônimo’. Gostaria de dizer a José Luiz que os termos que utilizo em meu blog não representam exatamente o que sinto. São provocações que faço desde a década de 90 em minha coluna ‘Preto no Branco’ no praticamente falecido Jornal dos Sports.

Como filho de rubro-negro – que sempre respeitou minha escolha – escrevo frases e adjetivos para dar, digamos assim, uma espécie de polêmica no blog. Mas como lhe prometi, faço aqui o registro de seu e-mail educado e bem escrito. Aliás, diga-se de passagem, foi o único que se identificou e escreveu de maneira ponderada, explicando seu amor pelas cores rubro-negras.

Quanto à sequência de vice-campeonatos, o Flamengo tem quatro, a saber 22-23-24, 36-37-38, 82,83-84 e, por fim, 87-88-89, este último com o astro Zico em campo e dirigido pelo técnico Telê Santana da Silva (1931-2006), no jogo do gol de Maurício.

E para terminar por hoje, só por hoje, de acordo com Federação Internacional de História e Estatísticas de Futebol, o Botafogo aparece no 84º lugar, enquanto o Flamengo surge no 144º.
O primeiro clube brasileiro na lista é o São Paulo Futebol Clube.

Mas vem mais comentários por aí. Eu estava de férias forçadas.

14 comentários:

Claudio disse...

Saudações Alvinegras mestre Bob Porto, a única coisa que eu tenho a dizer aos "fla-nelinhas" é esta imagem
http://img49642.pictiger.com/images/18069155/
Gosto muito do seu blog, ele é a minha fonte de estudo do Glorioso, parabéns. Minha única tristeza é que até hoje não consegui encontrar o livro de V.Sª para comprar. Ajude a divulgar a imagem. Até mais

Francisco disse...

Mais uma vez os fla-nelinhas e a fla-prensa tentam mascarar a verdade, mas quem conhece a história não se engana, Vice é o Cuca e o Flamengo.

MAM disse...

Eu tambem estava de ferias Porto.
Mas o Botafogo é a nossa cachaça.
Vida que segue!

Antonio Gomes disse...

Sofridos foram aqueles anos sem sede, sem prestígio, sem nem mesmo participar de decisões!

Hoje, a coisa mudou: estamos de volta a General Severiano, temos estádio, participamos de quatro decisões de estaduais consecutivas etc.

E incomodamos os adversários, e como!

Cair é fácil, mas subir com firmeza muita vez é demorado e custoso.

O Botafogo está no caminho certo e se tiver boas administrações agora e futuramente voltará a honrar o título de glorioso.

Antonio Gomes disse...

Ademais, os dois últimos tri-vices do urubu ocorreram em oito anos! E no período de 1981 a 1989, nove anos, o Flamengo conquistou apenas dois títulos estaduais, embora tenha participado de oito decisões cariocas. (Evidentemente, não estou mencionando os títulos nacionais).

Ora, o que quero dizer é que só se ganha títulos chegando às finais.

Valeu, Porto!

Chico da Kombi, disse...

###

Perder e ganhar faz parte do futebol.
A derrota no final do Estadual, em nada abalou o meu amor pelo Glorioso Botafogo de Futebol e Regatas.

Força, que eu te amo, Fogão!

FORÇA FOGÃO!

Gloriosas Saudações Alvinegras.

###

Camila Augusta disse...

Amigo Porto, todos nós demos uma relaxada depois de domingo. Mas ontem, já pe peguei pensando em entrar em GS, só pq passei em frente, não deu. Mas ou amanhã irei lá...quero dá uma força para o time antes do Brasileirão.

enfim...Concordo com o Antônio Jorge! Vamos ser otimistas!!!

Mão Peluda disse...

Prezado Roberto Porto,
Obrigado por comentar em seu blog o e-mail que enviei ao senhor.
Mesmo sabendo que aqui é a "casa dos botafoguenses", não poderia deixar de registrar seus comentários sobre minha mensagem.
Obrigado, fique na paz !
José Luiz

Gil disse...

Mestre Porto

Não é de hoje que comento sobre o nosso treinador.
Ele não é treinador para o nosso querido BOTAFOGO! Infelizmente vem conseguindo enganar o nosso presidente.
Observe quantas frases de efeito o mesmo pronuncia e como são contraditórias.
Ontem, havia barrado o zagueiro artilheiro e hoje voltou com o Emerson e ainda escalou um dos nossos piores jogadores, Lucas Silva. Esse jogador conseguiu ficar por anos na segunda divisão no México. O que fez em quase um ano e o que vai fazer no BOTAFOGO?
Leandro Guerreiro como zagueiro é queimar um dos melhores volantes do futebol brasileiro. Insistir com Léo e Lucas Silva, Emerson, Jean Carioca e outros são para apequenar o nosso BOTAFOGO.
Estou temeroso quanto ao brasileiro com esse senhor no comando do BOTAFOGO.

Desculpe(m) o desabafo, mas essas palavras são no intuito de melhorar o nosso GLORIOSO BOTAFOGO.

Como dizia o nosso inesquecível João Saldanha; VIDA QUE SEGUE!

Abs e Sds, BOTAFOGUENSES!!!

Anônimo disse...

Boa noite Porto e leitores do blog.Concordo com que tudo foi dito, mas quero frisar que não é de hoje que alguns jogadores com falta de personalidade tremem,amarelam,e se borram de medo diante da torcida do Fla. Não quero citar nomes, todos viram,mas estes que não fizeram sua parte na hora H, foram os responsáveis pela perda do titulo. Isento somente o Juninho,Guerreiro e Tulio Souza.Agora também acrescento ao meu protesto, pois a nossa imensa torcida amarelou,ficou com medo e não compareceu, deixando a do adversário tomar conta do Maraca. Ela só comparece quando o adversário é um time pequeno. Que covardia a nossa!!!! Melhores dias virão. Se Deus quiser.
Sds alvinegras.
Ailton Luiz

Osvaldo Vasques disse...

Boa tarde cearense ao blog do Roberto Porto.
.
NADA, NADA MESMO (SO DEUS) ME IMPEDIRA DE GRITAR- PREPARAR... APONTAR... DETONAR... FOGOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO....
BOTAFOGO DE FUTEBOL E REGATAS, O AMOR DEFINITIVO!!!
.
PQP, COMO E BOM SER ALVINEGRO DE GS!!!
.
Robertao, voce e phoda!!!
.
Saudacoes alvinegras.

Alan Leite disse...

É Porto,

Vc com história é imbatível.

Mais uma vez obrigado!

SAN!!!!!!!!!!!!!

Alexandre disse...

Porto,
saindo da discussão sobre a decisão, acho que um bom tema para seu blog seria botafogo e cinema, o que seria ótimo para quem é apaixonado pelos dois, como eu. Além do filme "Garrincha, a Alegria do Povo" (2005), me lembro de Faca de Dois Gumes (1989), em que o Paulo José é botafoguense. O mesmo Paulo José, em Macunaíma (1969), aparece lendo um jornal com a manchete do Botafogo campeão de 1968. Fui agora no cinema assistir "O Divã" e o personagem do José Mayer é botafoguense. Se puxar pela memória sai muito mais coisa.
Um abraço

Anônimo disse...

Porto,

Comente aí sobre o novo uniforme do Fogão!

Gostou da camisa?

Eu não gostei do formato do número...


Sds.