segunda-feira, 22 de março de 2010

Botafogo deixa Beira da Lagoa empatar

A partir deste segundo turno do Campeonato Carioca (Taça Rio), os árbitros das partidas que estiverem apitando os jogos do Clube de Fragatas da Beira da Lagoa têm uma determinação: se o time de Beira da Lagoa estiver vencendo, eles encerram o jogo aos 45 minutos do segundo tempo, sem um segundo a mais; mas, se estiver perdendo por um gol, como ocorreu diante do Glorioso no último domingo, eles terão a obrigação de prorrogar o jogo até o Beira da Lagoa conseguir empatar, mesmo que seja aos 50 minutos. Foi o que aconteceu no Engenhão, no 2 a 2 que consagrou o argentino Herrera (foto de O Dia), que não perdoou o MC Bruno (microcéfalo Bruno), marcando dois gols, um deles de pênalti sofrido por Lúcio Flávio.

Depois do empate aos 50 minutos, o tatibitate Andrade, que engana como técnico do Beira da Lagoa, gaguejou em todos os microfones das emissoras de rádio, menosprezando o Botafogo e enaltecendo seu time, que, agora, tem dois de seus jogadores envolvidos com a polícia: Adriano da Chatuba (comprou uma moto de 35 mil reais para o chefe do tráfico local) e Vágner Funk Love (protegido por armas de grosso calibre quando vai se divertir nos bailes comunitários). Para os próximos jogos do Beira da Lagoa, um grave problema: a tradicional concentração do clube, no Complexo Penitenciário da Frei Caneca, foi implodido, dele não restando pedra sobre pedra. É possível que a concentração passe para barracos na Favela da Chatuba.

Não pensem os leitores deste alvinegro blog que deixarei de criticar o Glorioso. O Botafogo, pressionado pelos absurdos minutos de prorrogação dados pelo soprador de apito da partida, não soube segurar o jogo, tocando a bola, fazendo o tempo correr pois vencia por 2 a 1 até o 50° minuto de jogo. E acabou permitindo o empate. Mas talvez isso de nada adiantaria: o árbitro empurraria a partida até mais meia hora, alegando o de sempre: tempo para que todos bebam água e acréscimos para as substituições. Só correu o perigo de o Botafogo marcar o terceiro gol. Aí, Andrade, que já fala com extrema dificuldade, ficaria mudo para todo o sempre.

Menos mal porque o Botafogo de Futebol e Regatas já é finalista do Campeonato Carioca e, inclusive, poderá ser campeão por antecipação se, mesmo enfrentando os árbitros, conquistar a Taça Rio. Correndo por fora, quase desacreditado, surgiu o América Footbal Club, superando o Vasco pelo menos no momento. O Vasco, por sinal, quebrou uma escrita de 39 anos sem perder do Olaria, o que ocorreu sábado passado. E é importante ressaltar que no time do Olaria – que jogou bem – não existia nenhum macumbeiro como o saudoso Arubinha, do Andaraí, que teve a petulância de enterrar um sapo vivo no gramado de São Januário, irritado com a goleada de 12 a 0 que seu clube sofreu do Vasco, numa noite chuvosa no campo do Fluminense.

Como diria João Saldanha, vida que segue...

3 comentários:

PC Guimarães disse...

Maravilha, Robertão! Elogiei o Robby lá na minha coluna.
abs
pc guimarães

CONVICTOS OU ALIENADOS? disse...

Pois é: fico com medo só de pensar na possibilidade de ver o fogão sendo "garfado" de novo.

Vamos ver o que dará no final. São três finais de Cariocão, uma após a outra.

Será que desta vez nos deixarão levar o que nos é de direito?

Abraços.

Rosimere disse...

Roberto querido botafoguense, parabéns pelo seu belissímo trabalho e amor ao nosso Glorioso!! Saudações Alvinegras..
beijos