sexta-feira, 26 de março de 2010

Caio, o garoto que decide partidas

Confesso a vocês, leitores deste blog alvinegro, que fiquei preocupado com a famosa ‘dupla do amor’, chamada às delegacias logo após a morte do amigo Roupinol (parece nome de xarope). Adriano da Chatuba e Vágner Rocinha Love correram certo risco de ver o sol nascer quadrado, o que desfalcaria o tão disciplinado Clube da Beira da Lagoa na reta final do Campeonato Estadual de 2010. Felizmente, tanto Adriano da Chatuba como Vágner Rocinha Love negaram todas as evidências de associação para o tráfico e saíram leves e soltos dos interrogatórios a que se submeteram. Em poucas e resumidas palavras, Adriano da Chatuba não comprou qualquer motocicleta para a mãe de seu amigo traficante e Vágner Rocinha Love não tem amigos na comunidade, na qual foi surpreendido protegido por bandidos armados até os dentes.

Em relação ao Glorioso, uma vez mais Caio Talismã (foto Globo Esporte) fez o gol da vitória no Estádio da Cidadania, em Volta Redonda, e manteve o clube na primeira colocação de seu grupo, praticamente garantindo sua participação nas semifinais da Taça Rio. Mas o Botafogo, pelo que vi, precisa perder o vício de centrar bolas altas sobre a área, na esperança de uma cabeçada fatal de Loco Abreu. O gol da vitória, sobre o Volta Redonda, mesmo assim, saiu de uma fracassada cabeçada de Louco Abreu, sobrando livre para Caio emendar de canhota a bola no canto do goleiro, aos 37 minutos do segundo tempo. Caio, realmente, está inspirado.

Agora, quem está ameaçado é Papai Joel, que teria dito certas verdades ao soprador de apito que prorrogou enquanto pôde o jogo do Botafogo contra o Clube da Beira da Lagoa, parecendo rezar para que o Simpaticíssimo empatasse a partida. Se o pênalti em Lúcio Flávio parece ter sido cometido fora da área, em compensação o gol de empate na cabeçada do Chatuba surgiu de uma falta inventada por ele. E o jogo seguiria – mesmo que Jefferson defendesse a cabeçada – até que o Beira da Lagoa chegasse ao empate. Creio que por isso Papai Joel criticou o soprador de apito e foi citado na súmula. Agora, a Fla-Prensa vai fazer de tudo para que o técnico alvinegro seja suspenso, de preferência até o final do Campeonato Estadual deste ano.

(*) Para encerrar a coluna de hoje, preciso reparar um equívoco que cometi quando, há algum tempo, falei sobre Ary Barroso. Quem pediu a mão em casamento da filha de Ary não foi o repórter-volante Marum Jasbick. Quem foi até a Cantina Sorrento com esse intento foi outro repórter da equipe de Ary: Isaac Zuckenman. Assim, fica o dito pelo não dito, embora a história, em seu todo, tenha sido hilariante, tanto fazia com Jasbick quanto com Zuckenman. O esclarecimento está num livro de Sérgio Cabral, pai do governador do Rio de Janeiro, este último formado jornalista pela antiga Faculdade da Cidade (na qual fui professor), hoje UniverCidade.

(**) Segundo informações de um colunista rubro-negro, em O Globo, a Polícia Militar do Rio de Janeiro está estudando a possibilidade de aumentar o número de UPPs (Unidades Pacificadoras da Polícia). Uma delas seria imediatamente instalada exatamente na sede do Clube de Beira da Lagoa. Os motivos os leitores podem imaginar.

3 comentários:

CONVICTOS OU ALIENADOS? disse...

Ler seu texto é algo agradabilíssimo. Ainda mais eu, que sou botafoguense desde sempre...

Abraços.

Gil disse...

Mestre Porto,

Escutei, no rádio, que uma determinada facção criminosa soltou comunicado proibindo os seus intregantes de se aproximaram ou manter contato com jogadores, pois prejudicam e atrapalham seus negócios.
Nem a bandidagem quer aproximação com os jogadores do lixo.
Os bandidos estão preocupados com a imagem.(kkkk)

Abs e Sds, BOTAFOGUENSES!!!

Marcos disse...

Achei seu blog muito legal,agora posso recomendar para a torcida botafoguense, me da uma forcinha tambem de uma clicada la no meu blog. loucobotafogo.blogspot.com quem sabe vc pode fazer uma indicação no seu blog abração!!!