segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Churrasco de Porco no Engenhão

Finalmente, a apaixonada e sofrida torcida do Botafogo teve o presente que merecia, às vésperas do aniversário de fusão do Club de Regatas Botafogo com o Botafogo Football Clube, em 1942.

O Botafogo de Futebol e Regatas, apoiado enlouquecidamente por 40 mil torcedores no Engenhão, obrigou o time a fazer um saboroso churrasco do Porco (Palmeiras), fugindo do temido rebaixamento e evitando que o adversário participasse da Taça Libertadores da América de 2010. Pela primeira vez no Campeonato Brasileiro que terminou, o alvinegro da estrela solitária jogou com uma raça desmedida e um empenho extraordinário. Na tarde de domingo, no lotado Engenhão, o Botafogo foi o Botafogo que eu conheço e acho que mereço.

Todos os jogadores atuaram com um empenho que honrou o nome do clube, mas não posso deixar de destacar as atuações de Leandro Guerreiro (foto) – como sempre – Jefferson, Alessandro e Fahel, este último tão criticado nos últimos tempos.

E mais: O Botafogo terminou com um ponto à frente do Fluminense (que também escapou do rebaixamento), certamente, depois do Flamengo (Fla-Prensa), o clube mais elogiado dos últimos tempos no futebol do Rio de Janeiro. É verdade que o Fluminense, mesmo com o empate, escapou de uma guerra em Curitiba. Mas não é menos verdade que o Botafogo enfrentou o mesmo antagonismo quando encarou o Atlético PR.

A rigor, o Botafogo, no domingo, não fez uma partida elogiável. Superou com garra e muito coração o time titular do Palmeiras, que lutava por uma classificação para Taça Libertadores. O Palmeiras – conhecido como Porco (que mau gosto) por sua torcida – não fez como o Grêmio que jogou sem oito titulares diante do Flamengo, só para atazanar a torcida de seu rival gaúcho Internacional. O velho Verdão chegou ao Rio com sua força máxima e chegou, em determinados momentos, a dominar o Botafogo. Mas a disposição do Botafogo era tão grande, tão imensa, que o Porco acabou merecidamente fritado.

O Botafogo, a bem da verdade, agigantou-se em campo.

Espero agora, como torcedor apaixonado, que os dirigentes não mais façam com que a fiel torcida sofra como sofreu em 2009, beirando o rebaixamento para a série B. Agora há tempo para que a diretoria pense na temporada de 2010 retribua o amor e a paixão dos torcedores que lotaram o Engenhão e estimulou o time o tempo todo.
Posso dizer isso de cadeira pois estive lá (não fiquei no famoso PFC da Globo) e pude verificar in loco o que é ser botafoguense, mesmo às portas de um rebaixamento que, cá entre nós, que ninguém nos ouça, não seria demasiado exagerado. O Botafogo cumpriu uma das piores campanhas dos últimos tempo. Salvou-o a torcida e o empenho de jogadores exemplares como Leandro Guerreiro, um verdadeiro herói.

Como botafoguense, espero que o Botafogo de 2010 – ano de Copa do Mundo – seja digno do Botafogo pelo qual me apaixonei há tantas e tantas décadas. Infelizmente, a já anunciada venda de Jobson ao Cruzeiro já é o primeiro passo equivocado. Jobson não é Garrincha – está longe disso. Mas é um jogador imprevisível, Quem o substituirá no ataque, já enfraquecido do Glorioso?

Com a palavra, a diretoria alvinegra.

(*) E não me venham com a dupla Victor Simões e Reinaldo (que, aliás, domingo, jogou bem enquanto esteve em campo).

(**) Ano que vem, 2010, o Botafogo fará 100 anos do nome que recebeu no hino do clube: ‘O Glorioso’.



9 comentários:

Jeferson / _Vascao_ disse...

Parabéns ao Botafogo que completa 100 anos e por conseguir escapar do rebaixamento, um cala a boca para a Imprensa paulista.

Abraço
Jeferson

CLÉTO MARTINS disse...

Segundo o Estevan, o L. Guereiro simbolizou o atleta do BFR neste Brasileirão/2009. Esta visão do Estevam é tão clara, mas tão clara que me incomoda. Nenhuma crítica ao L. Guereiro, muito pelo contrário, meus parabéns ao L. Guereiro pelo profissionalismo e pela entrega. Para uma analogia melhor, é como dizer que o goleiro do elenco foi o melhor jogador do elenco, em todas partidas disputadas no campeonato. Os jogos do BFR foram sofríveis pelo fato de uma quase nulidade de criação no meio de campo. O time com criação tão baixa no meio de campo, não sobrevive a um campeonato tão longo e disputado como esse de pontos corridos. No time sem criação pelo meio gera à instabilidade generalizada, com a defesa tentando criar, não cria e não se defende. Declaração do Juninho era que o time saia exausto no final dos jogos. Ficava impressão de que não sabiam entrada de qual vestiário seguiriam. Os 06 pontos perdidos p/ o Vitória da Bahia, refletem bem esta realidade.
É importante ressaltar as peças chaves da virada, como a estabilidade na defesa com a s entradas do Jéferson e do Diego e a irreverência e atitude do Jóbson. .No 1º treino do Jóbson, ele já mostrou que era diferenciado e parece que a diretoria demorou p/ abrir nova negociação. Semana que antecedeu ao jogo contra o São Paulo, eu dizia que o Jóbson seria o cara do jogo, não por profecia, mas sim porque era minha única esperança de atitude.. Parabéns ao Jóbson que sai do BFR, com a satisfação do dever cumprido e chega o Cruzeiro com créditos antecipados, pois foi ele quem classificou o Cruzeiro p/ as Libertadores/2010.

Saudações Gloriosas

Cléto Martins

Eraldo Santos Tag DF. disse...

Boa noite, Roberto Porto e todos os botafoguenses!! Acabei de ler o texto que você colocou no Blog. Queremos ver o Botafogo jogando assim no ano que vem! Temos que trazer de volta o caneco do campeonato carioca. Certamente a Flaprensa fará de tudo para que eles igualem o feito que só o GLORIOSO BOTAFOGO conseguiu: Ser tetracampeão carioca. A irracionalidade desta turma - turba(?) - de flamengueiros é impressionante!! conseguem fazer toda esta patifaria de brigarem entre eles mesmos até quando esta "coisa" ganha!! Que no ano em que completa 100 anos como o GLORIOSO, nosso Botafogo seja, de novo, o primeiro, o Campeão - desde de 1910 - pois "não podes perder, perder prá ninguém!! Vamos buscar o Carioca e o Brasileirão!! O BOTAFOGO É O MAIOR CLUBE DE FUTEBOL DO PLANETA TERRA!! ( E ninguém me cala esta certeza).

Novas Arenas disse...

Caro Porto, ao final do jogo com o Palmeiras senti uma estranha sensação. Felicidade certamente, pelo alívio de não ter caído. Mas preocupado com as perspectivas para 2010, e triste pelo futuro que se avizinha. Será esse o nosso futuro de agora em diante ? Torcer desesperadamente para permanecer como saco de pancadas da série A ? Esperava que a diretoria 24 hs após a certeza da permanencia, divulgasse planos para 2010, novas possibilidades de receita, um orçamento maior para o futebol, contratações engatilhadas apenas no aguardo do fim da partida. Nada disso. Nem o técnico está confirmado. De concreto é que o melhor atacante (Porto ele não foi vendido, pois sequer foi "comprado"...estava apenas emprestado, na nossa vitrine...), assim como o melhor zagueiro, que inclusive marcou o primeiro gol, estão de saída para o Cruzeiro (o zagueiro pertence ao clube mineiro, estava só emprestado, na nossa vitrine...). Nada. Silêncio. De conceto, missa pelo centenário de 1910, e lançamento da camisa do Amarildo. Porto, nenhum clube possui uma história tão linda quanto o Botafogo. Nenhum possui tantos personagens fantásticos dentro e fora do campo. Mas estamos paralisados. Não conseguimos pensar no futuro. As diretorias se sucedem e usam os nossos grandes baluartes do passado para distrair nossas atenções do presente triste e de um futuro sombrio. Somos tão pobres que não temos mais ídolos. Não temos mais jogadores de seleção. Nem "em nível de". Não disputamos com chances mais nada importante, a não ser o pobre estadual, em que desgraçadamente somos tri-vices para o arqui-rival, o mesmo clube que anos atrás os jogadores alvi-negros faziam a feira antecipadamente. Felizmente, com um pouco de pressão a torcida saiu da toca e foi ao estádio. Se tivesse feito isso mais vezes, não teríamos ido muito mais longe, mas não teriamos que passar por esse sufoco na ultima rodada. Espero que 2010 nos traga algo melhor do que vices estaduais, derrotas tristes para times paraguaios medíocres, e lutas contra o rebaixamento. Abs.

Ricardo disse...

Tenho a minha opinião formada a muito tempo, desde o ano passado, o Leandro Guerreiro é um jogador esforçado, mas tem cara de derrotado (ainda me lembro do caminhar dele ao bater o penalti na decisão do carioca deste ano), não gostaria dele no Botafogo para 2010 assim como Lúcio Flávio, Juninho,etc. Chega de perdedores. por favor, vamos exigir gente nova e com vontade de ganhar, chega de mesmices.

Gil disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gil disse...

Mestre Porto,

Também sai aliviado e feliz pela permanência na séria A, porém, triste com a patética comemoração.
Não vivo o dia a dia do nosso amado Botafogo e comento pelo que leio, ouço e vejo.
Não conheço a pessoa e faço crítica as atitudes tomadas até agora na direção do clube.
Acho o nosso presidente e vice de futebol despreparado e conseqüentemente incompetente. Confundem amizade com profissionalismo!
O mais provável é que renovem os contratos dos jogadores que nos fizeram sofrer por todo o ano, pelo último jogo. Esquecerão as furadas, as entregas, o despreparo, as caneladas, a falta de vontade, as declarações e não identificação com as cores e tradição do clube demonstrada por todo o ano.

Infelizmente, não tenho perspectivas de dias melhores com esse trio no comando do clube (MA, AS e AB). Fato esse corroborado pelas presenças constantes daqueles que já nos rebaixaram e fizeram péssima administração na nossa maior paixão imaterial.

Abs e Sds, BOTAFOGUENSES!!!

CLÉTO MARTINS disse...

O elenco do BFR precisa melhorar, melhorar e melhorar.........
Isto não implica a saída do Leandro Guerreiro, Lúcio Flávio e Juninho. É preciso melhorar, melhorar e melhorar.........

É preciso melhorar a criação e o poder ofensivo que até o 3º goleiro se valoriza.

A grande jogada deverá vir do ocupante da presidência do BFR. Dr. Maurício, tu és o Presidente do BFR, que seja o Glorioso!

Além de atravessar à ponte Rio-Niterói, é preciso atravessar o Atlântico, Pacífico, Mar Morto e Mar Vivo.

O problema do BFR é grana, então vá aonde tem muita grana e pouco futebol, e não no América. Quando a grana estiver farta, aí iremos ao América, ao Pelotas, etc. Precisamos puxar o América e não empurrar o América.


É preciso que o mundo do futebol passe a conhecer Maurício Assunção.

Quero que em 2010, o Maurício Assunção seja uma unanimidade no mundo desportivo. Que a Bola de Ouro/2010 de dirigente de futebol seja direcionada ao Maurício Assunção

Saudações Gloriosas

Cléto Martins

Chico da Kombi, disse...

###

Xô, 2009!

FELIZ FOGÃO 2010!!!

Gloriosas Saudações Alvinegras!

###