quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Um time meio sobre o esquisito

Mal havia terminado a Feira de Livros que o Botafogo promoveu em sua sede, na Avenida Venceslau Braz, surpreendi o companheiro Ricardo Baresi conversando com o Possesso Amarildo, no Salão Nobre. Baresi tentava identificar uma foto do Glorioso, batida num amistoso contra o América, em São Januário (o Botafogo venceu). Metido a saber tudo de Botafogo, me aproximei e comecei a ajudá-los. Baresi e Amarildo trocaram de óculos de aproximação, mas pouco progrediram. No final, Amarildo ia saindo com o par de óculos de Baresi e vice-versa. Por pouco, muito pouco, não trocaram os óculos. Parece que Baresi percebeu a confusão.

Pelo que pude perceber, independente das identificações de Amarildo, o time, posado, era o seguinte: Adhemar, Manguinha, Paulistinha (?), Frazão e Chicão; Neivaldo, Édison Praça Mauá, Bruno, Amarildo e Zagallo. Esse time, pelo que deduzi, ajudado pela enciclopédia que leva o nome de Pedro Varanda, jogou assim: Manguinha, Adhemar, Zé Maria, Paulistinha (?) e Chicão; Frazão, Edison Praça Mauá e Zagallo; Neivaldo, Bruno e Amarildo. Minha dúvida é Paulistinha (já falecido, e, por isso, pedi a ajuda do dentista Ronald Alzuguir, mas não recebi resposta até hoje. Não acredito que a figura seja Paulistinha.

Varanda garante que sim, mas, como veterano alvinegro (mais de 60 anos de torcedor), duvido um pouco.
E para que os leitores mais veteranos tenham um ataque de saudades, publico no pé deste blog, mais uma foto, com meu amigo de fé Ronald Alzuguir. O time posado em General Severiano, de 1958 ou bem no início de 1959, é Ernâni, Thomé, Servílio, Ronald Marreta, Nílton Santos e Cacá; Garrincha, Paulo Catimba Valentim, Didi, Quarentinha e Zagallo. Na prática, a escalação era esta: Ernâni, Cacá, Thomé, Servílio e Nílton Santos; Ronald Marreta Alzuguir, Didi e Zagallo; Garrincha, Paulo Catimba Valentim (despedindo-se para ir para o Boca) e Quarentinha – o artilheiro que não sorria.

São duas fotos sensacionais para os mais viciados torcedores do Botafogo e deles espero resposta para as correta identificações. Mas aquele Paulistinha careca e baixinho da foto ao alto não me convence. Varanda diz que é e ele apura tudo nos jornais da época. Pode ser. Mas o melhor da história veio com Amarildo, que identificou Frazão como Perivaldo, que teria vindo do São Cristóvão. Eu disse a ele que quem veio do São Cristóvão foi Genivaldo e não Perivaldo. Aliás, tenho foto do Genivaldo, que veio do São Cristóvão com a função de substituir Paulo Valentim e acabou não dando certo.

Mas nessa época, ou pouco depois dela, o Botafogo era um time enjoado, com Nílton Santos, Garrincha, Amarildo e Zagallo, todos eles e mais Didi (que retornou da Espanha) bicampeões mundiais no Chile. Por isso, a FIFA colocou o Botafogo como um dos 12 maiores clubes do Século 20. Hoje talvez não seja mais um Clube do Século, mas é proprietário do mais bonito escudo do mundo, após três eleições, a primeira delas feita por uma revista japonesa.

Bota fogo nisso, Maurício Assumpção...


5 comentários:

Leonardo Moraes disse...

Grande Roberto! Nós botafoguenses não podemos só viver do passado. Essa diretoria está "apequenando" o nosso Glorioso, só se interessando nos "restos" dos outros times!
Grande abraço!

Gil disse...

Mestre Porto,

Infelizmente não acredito na gestão do atual presidente. Não acredito no vice André Silva e muito menos no gerente Anderson Barros.
Se tivesse o poder do tempo iria para o ano de 2012.

Abs e Sds, BOTAFOGUENSES!!!

Novas Arenas disse...

Meu caro Porto, para 2010 iremos de Somália, Everton, Leo Guerreiro, e parece que duas feras que estão vindo do Sampaio Correa...e isso porque o presidente disse que vêm com apetite...Deus salve o Botafogo !!!

ITALO disse...

É MAIS DO AMOR.

Botafogo de tantas glórias
Infinitas.
Hoje,sem canto de rodas
Nos botecos e nas esquinas.

Supertioso, seu torcedor ria
Chaplianamente
Das jogadas encantadas e atléticas
De seus atletas.

Vitrine hoje de empresários Inescrupulosos,
Com a benção de dirigentes
Amadores e incompetentes.

Ride de nós como palhaços
Fossemos e sem máscaras
Somente por ora,diremos,
Porque o Botafogo é glória.

É vida
É paixão
É amor.

Assim, entraremos com vivas
em General Severiano orgulhosos
Com o lábaro estrelado sorrindo

Descendo o meio-pau do mastro.
Em seu alto,novamente,colocando
A bandeira e a alma chapelianamente

Ítalo.

Anônimo disse...

Bom dia,

Em conserva que tive com o Bruno Carlo Siciliano (atacante), que entrou no 2° tempo, disse-me, por e-mail e confirmou por telefone, que os Oswaldos (Paulistinha e Rossi) tinham raspado o 'telhado'.

BOTAFOGO 3 x 1 AMÉRICA
Data: 05 / 06 / 1960
Local: São Januário, Rio de Janeiro
Árbitro: Aírton Vieira de Moraes
Competição: Amistoso
Gols: Amarildo, de pênalti, aos 4’ (1° tempo); Rossi (de cabeça), aos 16’, Amarildo, aos 22’ e Nilo (de pênalti), aos 33’ (2° tempo)
Botafogo: Manga, Ademar, Zé Maria, Paulistinha e Chicão; Frazão e Édison; Neyvaldo, Rossi, Amarildo (Bruno) e Zagallo. Técnico: Paulo Amaral
América: Ari, Jorge, Djalma Dias e Ivan; Amaro e Leônidas; Calazans, Quarentinha, Antoninho (Selmo), João Carlos e Nilo. Técnico: Jorge Vieira
Obs: 1) Estréia de Miguel de Souza Filho “Quarentinha” (ex-Ipiranga). Não faça confusão com Waldir Cardoso Lebrego, Quarentinha do Botafogo; 2) Manga defendeu um pênalti batido por Quarentinha do América
Fonte: Jornal dos Sports

Saudações esportivas