segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Um time para esquecer



Os torcedores alvinegros que acompanham este blogspot não precisam quebrar a cabeça para reconhecer os jogadores da foto.

Vamos lá:

de pé, da esquerda para direita, Ubirajara (o ‘goleiro mais bonito do Brasil’), Renê, Osmar, Carbone, Rodrigues Neto e Perivaldo (o ‘Peri da Pituba’); agachados, na mesma ordem, Gil, Paulo César, Dé, Nílson Dias e Mário Sérgio.

Em campo o time era este: Ubirajara, Perivaldo, Osmar, Renê e Rodrigues Neto; Carbone, Paulo César e Mário Sérgio; Gil, Dé e Nílson.

O que fez o Botafogo de 1978?
Nada de importante. Cumpriu uma campanha de altos e baixos e seguiu a trajetória que iria levar o clube a passar 20 anos sem o gosto de um título – ganhou quando fecharia 21 anos. A rigor, como acontece agora, às vésperas do Campeonato Carioca de 2009, era uma equipe saída de vários desmanches e, por isso mesmo, repleta de jogadores sem nenhum compromisso com a camisa alvinegra.

São, por exemplo, os casos Ubirajara (ex-Flamengo), Renê (ex-Vasco), Rodrigues Neto (ex-Flamengo e Fluminense) e, à exceção de Nílson Dias, todos que formam o ataque, pois Paulo César já perdera a conta dos clubes que havia defendido, até mesmo no exterior (Olimpique de Marselha). O torcedor teve esperanças, pois que todos, rigorosamente todos os jogadores, eram experientes e poderiam surpreender. Mas nada disso aconteceu. Em 22 jogos (turno e returno), o Glorioso venceu apenas 12 partidas.

Em minha opinião, o Botafogo vivia uma espécie de crise existencial pois estava afastado de seu território, em General Severiano. Treinando e muitas vezes jogando em Marechal Hermes, o time não contava com o apoio de sua verdadeira torcida, já que era um sacrifício razoável viajar até Marechal Hermes. Sei perfeitamente disso porque, no Jornal do Brasil, lutava diariamente para ter a cobertura do clube, reservando, com antecedência, carro, fotógrafos e repórteres para cobrir a distância.

E o Botafogo seguiria assim, perdendo, em minha opinião, uma geração inteira de simpatizantes, já que todo garoto não gosta de torcer para clube perdedor e vira a casaca. Vasco, Fla e Flu foram os beneficiados.

Agora em 2009 a coisa é diferente. O desmanche do time não provocou a contratação de jogadores polêmicos, como aconteceu e partir do insucesso de 1971 (José Marçal no apito).

A nova diretoria está apostando em jogadores de currículo discreto e a torcida terá que se acostumar com isso. Pessoalmente, tenho certo receio em relação a entrosamento. Mas, com a maior honestidade de quem, como eu, já vi soluções equivocadas, com a aquisição de supostos craques badalados, prefiro a solução atual. Pode ser que dê certo. Principalmente porque agora o Botafogo tem no Engenhão a sua casa.

11 comentários:

Edson disse...

Caro Porto,
Agora você deu um nó na minha cabeça. Rodrigues Neto, Gil e Paulo Cesar vieram do Fluminense - naquele famoso troca-troca - em 1977, ao que me consta. Mas nesse ano, e também em 78, o goleiro titular era o Zé Carlos. Ou seja, uma foto de Ubirajara no gol e esse time na linha é uma verdadeira relíquia! Você se recorda em qual jogo o Botafogo teve essa formação? Um Abraço!

Guilherme disse...

Caro Porto, mudando de assunto a "competente" assistente de arbitragem, Ana Paula peladona de Oliveira, foi mais uma vez reprovada em um teste físico para o Campeonato Paulista.

Christiano Nunes disse...

Ana Paula só passa em teste do sofá.

Ótima história, Roberto.
Concordo com você. Também sou cético quanto a entrosamento mas deposito minha confiança na Vontade de vencer do Glorioso.

Abraços!

Julio disse...

Concordo com vc, Roberto. Embora eu estivesse começando a "engatinhar no Maracanã". Contudo, vendo as últimas escalações do nosso fogão, essa turma "casca grossa", como diria meu pai q era botafoguense roxo, tinha vaga brincando hj... ou pelo menos no ano passado. Quem viu W Paulista e J henrique, ter o privilégio de ver as catimbas de Dé e Nilson Dias... Tínhamos Zé Carlos no gol...um LE verdadeiro, ... bom, não sei. Mas acho q adoraria gritar novamente o nome de Dé, N Dias, Mendonça...

Pedro Bastos disse...

Ana Paula merece tudo de ruim!


Quanto ao compromisso com a camisa, temo que seja pura ilusão nos dias de hoje. Outro dia mesmo vi o Zé "cachaça" Roberto, beijar o feio escudo do time da carniça. Que coisa horrível!

Mas espero, pelo menos, profissionalismo da parte de nossos jogadores, e estou esperançoso! Um bom 2009 para nós alvinegros, e até sábado, em saquarema.

Anônimo disse...

Este time é o de 77, provavelmente do início do ano, logo após o segundo "troca-troca" com o Flu. Mandamos Wendel, Marinho e Miranda; recebemos Paulo César, Gil e Rodrigues Neto. Sem dúvida levamos vantagem; nossos três foram para a seleção e dois (Gil e R.Neto) jogaram a Copa de 78. Paulo César foi absurdamente injustiçado pelos militares que comandavam a CBF de então.
O time do final de 77 e 78 era melhor, com a inclusão de Zé Carlos, Luizinho Rangel e Mendonça. O BOTAFOGO ficou 52 jogos invictos e em terceiro lugar do brasileiro de 77.
Poderia ser ainda melhor em 79 mas aí fizeram algo parecido com o que estão fazendo agora. Éramos bi-campeões nos juvenis e a direção acreditou que jovens jogadores como Luis Cláudio (zagueiro), Chiquinho (volante) e Silva (atacante) seriam a solução e desmontaram o time. Paulo César foi brilhar no Grêmio, Mário Sérgio no Internacional (campeão brasileiro de 79), Rodrigues Neto foi para a Argentina e Osmar para o Atlético Mineiro.
Foi um grave erro da direção (mais um). O certo seria manter os principais jogadores e renovar lentamente. O time, se não era excepcional, era bom e, sem dúvida, melhor do que os seguintes.
Temo que estejam repetindo o mesmo erro agora, com o desmonte do time do ano passado.
Saudações botafoguenses; Rodrigo Saturnino

Anônimo disse...

Hoje (20/01) é aniversário da morte do nosso grande e inesquecível Mané Garrincha. Dia de alegres lembranças; de rever GARRINCHA ALEGRIA DO POVO (excelente documentário de Joaquim Pedro de Andrade) e o filme oficial da Copa de 62.
Deus o tenha grande Mané.
Rodrigo Saturnino

Luiz Rogério disse...

Roberto,

Tinha apenas 6 anos na época desse time e não me lembro bem, mas gostava do Peri da Pituba, bom era gosto de criança, até coloquei o nome dele em um cachorrinho.

Mas uma olhando a escalação não entendo por que esse time da foto não logrou exito nos campeonatos que disputou.

Em relação ao nosso time atual, estou confiante! Acredito que faremos uma grande campanha esse ano no Carioca.

Aposto na nossa dupla de ataque: Reinaldo e Vitor Simões.

Estou curioso para ver o Maicosuel jogando, acho que ele tem futuro e se ele tiver cabeça vai agarrar essa chance que o Botafogo está lhe proporcionando.

Um abraço.

* O céu está em alegria comemorando mais um aniversário do Anjo das Pernas Tortas.

Saudações Alvinegras!!!

Luiz Rogério

Márcio Motta disse...

Os céticos podem ficar descansados. Ganhamos em Bacaxá, enfrentando um campo que somente privilegiava a destruição de jogadas. E ninguém cala... Saudações Botafoguenses. Abraços daqui de Stella Maris/Salvador/BA :)

Malu Cabral disse...

Com todo o nervosismo da estréia, com chuva, campo horrível, confusão se é gol não é gol, fomos bem!

Só temos motivos para comemorar.

Anônimo disse...

Este time aí da foto parece mesmo do início de 1977. Neste ano, o Botafogo foi campeão de um certo "Torneio início".Gostaria muito de saber onde anda o ex-goleiro Zé Carlos,pois o vi jogando no gol alvinegro e posso garantir que foi o melhor goleiro nestes últimos 30 anos.