sexta-feira, 6 de março de 2009

O húngaro botafoguense e família


Vocês todos, leitores de meu blog, têm todo o direito de pensar que imagino torcedores pelo mundo. Mas sabem, também, que botafoguenses não mentem. A primeira história começou há anos, quando meu filho Roby Porto vivia em Nova York e ainda não trabalhava na ESPN Internacional, em Bristol, Connecticut. Roby, sempre que podia, vestia a gloriosa na hora de ir para o trabalho. Certo dia foi abordado no metrô por um chinês que, reconhecendo a alvinegra, perguntou se era mesmo a do Botafogo. Esse chinês era nada menos do Chang Xin-Pow, que veio à posse de Rolim.

Depois foram aparecendo outros, dos mais distintos locais. Surgiu um cidadão, Fedor Kurepin, que se dizia chefe da Casaquifogo no Casaquistão, antiga república da extinta União Soviética. Mais recentemente, eis que me envia uma bela foto o húngaro István, acompanhado da esposa e filha numa visita a Praga, capital da República Tcheca. István foi quem me enviou a foto do Botafogo com aquele ataque inacreditável de Garrincha, Gérson, Didi, Jairzinho e Roberto Miranda. E eu pergunto: pode uma coisa dessas?

Eu e István nos correspondemo-nos em inglês (perdoem mas yo soy poliglota, ou seja, hablo castelhano, inglês e francês) graças aos duros ensinamentos do meu querido Instituto São Fernando (hoje não mais existe). Mas, como ia dizendo, István me pede fotos, eu envio, me solicita algumas identificações de time inacreditáveis do Botafogo, eu mato as charadas e ele fica feliz da vida. Agora mesmo, quando o Glorioso conquistou a Taça Guanabara, remeti, de imediato, uma foto do time posado no Maracanã.

Ele foi à loucura...

E foi por isso, depois de elogiar a foto de meus alvinegros netos na decisão, que ele me enviou sua foto. Em poucas e resumidas palavras, mato a cobra e mostro o pau (evidentemente no bom sentido), como já havia feito anteriormente com Chang (que odiava aquele clube da beira da Lagoa) e de Fedor Kurepin. Fora isso, meu sobrinho Bruno Porto (filho do meu irmão Carlos, que projetou o Engenhão) fundou na China, onde está trabalhando, a Xangai-Fogo que, segundo ele, conta com milhares de adeptos, que varam a noite (o horário não ajuda) para acompanhar os jogos do querido Botafogo.

Recentemente, publiquei aqui no blog uma foto de uma flâmula do Glorioso no museu do Barcelona. Haveria outras flâmulas? Nunca, jamais em tempo algum. Nem um plastiquinho? Também não. Este, portanto, é o Botafogo de Futebol e Regatas, camisa inspirada na do Juventus de Turim, por idéia de Itamar Tavares, um dos sócios fundadores de nossa paixão.

Por fim, uma explicação que muitos sabem, outros não. A estrela solitária não é uma estrela. É o belo planeta Vênus. Quando os remadores do Club de Regatas Botafogo saíam para treinar, lá estava Vênus, brilhando. E ele, Vênus, como uma estrela, foi parar na camisa negra dos remadores e, hoje, faz parte do mais bonito escudo de futebol do mundo, segundo pesquisa de uma revista japonesa nos últimos meses do ano passado.

Querem mais?

No próximo blog eu ataco outra vez, falando de minha eterna paixão.

4 comentários:

Malu Cabral disse...

Sensacional! Ah o Chang Xin-Pow que te mandou a foto!AHAHHAHA, essas histórias não tem preço! Olha os húngaros aí!Eu já ri muito aqui...Isso tudo que nos conta, tem que virar um Almanaque, sim...
Alguem aqui deu essa idéia aqui.

Juventus de Turin, Juve, La Vecchia Signora.E que orgulho! Juve,velha senhora...A Juventus é especial...temos - Botafogo e a Juve - histórias muito parecidas.É um dos mais importantes clubes do mundo!

Vc sabe que vi a foto de Venus? É lindo!
Por isso nossos escudo é o mais bonito do mundo, é mole?

Quantas informações...
Eu aprendo com esse Mestre todos os dias há anos!

Beijo, Porto!

Abecedista disse...

Caro Roberto Porto,

Aqui vos escreve um blogueiro de Natal-RN, torcedor do ABC FC e que está muito entusiasmado com, digamos assim, o bom desempenho de Jean Carioca no Botafogo-RJ, o seu glorioso.

Olha, o moleque joga mesmo muita bola. Hoje ele atuou como atacante, alternando com o Maicosuel (este vem arrebentando) na meia e, pelo que vi, se saiu muito bem.

Sou fã do Jean. Comecei a observá-lo desde os tempos do Potiguar de Mossoró, time do interior pelo qual ele disputou o Estadual 2008, vice-campeão para o ABC FC, que levou a taça com dois empates.

Jean chegou a liderar o modesto Potiguar numa vitória por 3 a 0 sobre o América, arquirrival do ABC FC aqui em Natal, em pleno Machadão (o Marca daqui) Foi ali que o garoto chamou a atenção pela primeira vez.

Quando vi Jean Carioca estrear com a camisa do ABC FC, contra o Corinthians, na 3ª rodada da série B 2008, não tive dúvidas e disse para mim mesmo: esse moleque joga muita bola.

Foi assim durante toda a série B. Uns poucos torcedores ficavam pegando no pé do Jean, porque ele sempre tentava uma jogada de "efeito" e, cá ou lá, não conseguia. Bastava um escorregão do garoto para um ou outro "torcedor" reclamar. Esses "torcedores" hoje devem estar reconhecendo que não entendem nada de futebol.

Mesmo assim, Jean Carioca foi se firmando no ABC FC até conquistar a titularidade e a camisa 10. Olha, o garoto tem muita personalidade, é decidido e nada neste mundo parece que vai impedi-lo de conquistar os seus objetivos no Futebol. É um obstinado.

Fico muito feliz em vê-lo brilhar no Botafogo, alvinegro, onde agora, jogando ao lado de outros grandes jogadores, o Jean só tende a evoluir o seu futebol.

Me surpreendi com a sua atuação hoje, pois ele está muito bem, e mostrou também muito amadurecimento.

Não sei se vc percebeu, mas o gol do Reinaldo, 2º do Botafogo, nasceu de um primoroso lancamento do Jean, que inverteu a bola de um lado para o outro do campo.

PVC da ESPN destacou a atuação de Jean Carioca ao lado da de Maicosuel (este não tem que provar mais nada para ninguém).

Só uma última observação: como o próprio Jean falou na ESPN, depois do jogo, ele é meia e não atacante. Hoje ele jogou de atacante mas depois ficou revezando com Maicosuel na meia.

Depois de vê-lo atuando aqui em Natal durante toda a temporada 2008, na minha visão o Jean se sai muito melhor de meia.

A principal jogada dele, não sei se a turma já percebeu, é colocar a bola na frente e dar uma arrancada... Não tem quem pegue e na final da Taça Guanabara ele aplicou um drible da vaca assim, na ponta direita, lugar sagrado de Mané...

Boa sorte ao Jean Carioca e ao Botafogo-RJ, um dos grandes alvinegros deste país, assim como o meu ABC Futebol Clube, o Mais Querido do RN.

Sds Alvinegras.

Abecedista.

Gil disse...

Mestre Porto,
Nunca cansarei de falar que o seu blog é obrigatório ao acessar a internet!
A cada passagem são mais conhecimentos sobre essa paixão chamado BOTAFOGO e sempre fico com aquela sensação de querer saber mais.

Abs e Sds, BOTAFOGUENSES!!!

Christiano Nunes disse...

O Alvinegro Glorioso é time de torcedores fanáticos e ilustres em todos os lugares do planeta.