quinta-feira, 20 de maio de 2010

Um momento inesquecível


Confesso a vocês que não marquei nenhum gol (nem contra nem a favor), não bati uma falta ou pênalti, não cobrei um escanteio e nem fui o autor intelectual de um único e escasso gol a favor do Botafogo de Futebol e Regatas, minha maior e inexcedível paixão imaterial. Mas graças a um convite do presidente do clube Maurício Assumpção e a gentileza da jovem fotógrafa Maria Júlia Cancella – do departamento de marketing alvinegro – consegui esta extraordinária foto que me dá, ao menos, um pouco da sensação de campeão carioca de 2010, juntando as Taças Guanabara e Rio. Fiz o que pude. Nos estádios, nas televisões ou mesmo nas rádios, torcendo fervorosamente por esse clube extraordinário que conheci aos três anos.

Claro que, como jornalista, lutei à minha maneira, escrevendo livros (três ao todo), postando blogs com a ajuda da botafoguense Malu Cabral, e defendendo, sempre que pude, o meu Botafogo nos programas da ESPN Brasil. Sei que é pouco, mas era o que estava a meu alcance. Num passado distante, recusei um convite do célebre Neném Prancha para jogar de zagueiro-central pelo Glorioso. Mas não tinha tempo. Por mais que amasse o Botafogo, a Faculdade Nacional de Direito, primeiro, e o Jornalismo, depois, consumiram minha juventude e a oportunidade de vestir a mais linda camisa do mundo. Mas são coisas da vida, embora dessa chance me arrependa.

A rigor, confesso, larguei o Direito e me dediquei ao Jornalismo por causa do Botafogo. Era uma maneira, na Editoria de Esportes do Jornal do Brasil, de estar mais perto dele, Botafogo, escrevendo sobre ele, e indo aos jogos com Sandro Moreyra, João Saldanha e Salim Simão (que mal aparece) na bela caricatura do botafoguense Ique no alto do blog. E, muitas vezes, sob o comando do também alvinegro Oldemário Touguinhó, tive a honra de cobrir o clube para o JB nas folgas de Sandro. Consegui, assim, me aproximar do clube que amo. E mais: fiz de meu filho, Roby, e de meu neto, Rafael, meus sucessores na execrável hora de tirar meu time de campo.

Por tudo isso, mesmo sem o merecimento devido, solicitei que Maria Júlia fizesse a foto que ilustra este meu blog. Queria, de qualquer jeito, chegar perto dos troféus conquistados por Papai Joel e os jogadores, numa final inesquecível contra o Flamengo (ou Clube da Beira da Lagoa, como costumo denominá-lo). E ainda mais: sou supersticioso mas não tenho religião. Minha religião está em General Severiano. Mas sou chegado a premonições. E achava que 2010 era o nosso ano, para honrar aqueles campeões de 1910, que fizeram Lamartine Babo, em 1949, dar ao Botafogo o título de Glorioso. E falei sobre isso no programa do qual faço parte na ESPN.

Em poucas e resumidas palavras, o ano de 2010 me deixou realizado. E detalhe: ainda ganhei a faixa de campeão que aparece na foto. Imerecida? Talvez. Muitos e muitos botafoguenses a mereciam mais do que eu. Meus irmãos Carlos e Maurício, por exemplo, meu filho, Roby, ou meus sobrinhos Pedro e Bruno, todos Porto como eu. Bruno, por acaso, é professor de design em Xangai e lá fundou a Xangai-Fogo. Disse-me, não sei se é verdade, que a torcida fundada por ele já tem três milhões de adeptos. Mas Bruno é exagerado. Mas que a bandeira da estrela solitária tremula num mastro diante de sua casa, na China, é ponto pacífico. Se os chineses entendem, não sei. Mas que ele vai acabar convencendo um bom número de vizinhos, isso vai.

Para terminar por hoje, só por hoje, como dizia Hélio Fernandes na Tribuna da Imprensa, peço desculpas aos que me acompanham aqui neste blog. Mas não resisti. Pela primeira vez em tanto tempo decidi colocar minha foto com as taças. Obrigado, Maurício, obrigado meu velho amigo Márcio Tavares e obrigado à linda jovem Maria Júlia. Prometo que não peço mais nada a vocês. Estou realizado.

Botafogo para sempre...

8 comentários:

Chico da Kombi, disse...

###

FORÇA FOGÃO!

Magosuel neles!

Gloriosas Saudações Alvinegras.

###

Tauan Ambrosio disse...

Confesso que estou ficando impressionado com as atitudes tomadas pela diretoria que eu tanto cornetei ano passado. Homenagem justíssima, parabéns!

Gil disse...

Obrigado Mestre Porto!!!

Abs e Sds, BOTAFOGUENSES!!!

Luiz Rogério disse...

Roberto,

A foto ficou ótima!

Parabéns a Direção do Botafogo por fazer esta justa homenagem a você, que é um ícone para os torcedores como botafoguense.

Para mim fica difícil separar a imagem do jornalista Roberto Porto do Botafogo de Futebol e Regatas.

Amigo você é um exemplo de botafoguense!
SA

CONVICTOS OU ALIENADOS? disse...

Mestre,

Só posso dizer uma frase: estou com inveja!

Parabéns pela foto histórica.

Em tempo: fui ao Morumbi, já que moro em Sampa, e assisti à vitória de 2 a 1. Nosso time tem personalidade.

Abraços.

Anderson Lessa disse...

Foto histórica....inclusive matéria ao vivo com a foto estava sendo apresentada no jornal Hoje logo atras!!! heheheheehe

Saudações Alvinegras!!!

Eduardo disse...

Grande robertao, estou morrendo de inveja!!!!!!! Quero uma foto assim também.
E que beleza, eles ganharam e não levaram. E mais um gol humilhante marcado no chorão, que virou o pato dos hermanos....

Ari Dias disse...

Só uma observação, como é bonita a taça do CAMPEONATO CARIOCA o idealizador dela está de parabéns, e melhor aida foi o destino da citada taça, ou seja, a sala de troféus de General Severiano.